terça-feira, 22 de janeiro de 2013

Beata Laura Vicuña: uma vida entregue


  
  Laura Vicuña Pino del Carmem nasceu em Santiago do Chile, em 5 de abril de 1891. Filha de José Domingos e Mercedes Pino. Seu pai era militar e chefe político no Chile. Com a queda do governo por uma Revolução, a família precisou fugir de Santiago. Pouco depois, José Domingos morreu inesperadamente . Mercedes refugiou-se com as duas filhas na Argentina, em Junín de los Andes. Uniu-se com Manuel Moura, homem bruto, com quem passa a morar atraída pela oportunidade de oferecer uma vida melhor para Laura e Júlia Amanda.

Em 1900 Laura e sua irmã são acolhidas como internas no Colégio das Filhas de Maria Auxiliadora. Laura era modelo de aluna. Durante a catequese sobre matrimônio descobriu que sua mãe estava em estado de pecado. Decidida em ajudar sua mãe, resolve oferecer a própria vida a Deus contanto que sua mãe abandonasse Manuel. No ano seguinte, fez a Primeira Comunhão e escolheu como modelo de santidade São Domingos Sávio. Também reafirma o propósito: oferecer sua vida em sacrifício a Jesus pela conversão da mãe. Mercedes era mulher de fé, mas orava escondida por ter medo do Manuel.

   Nas férias de 1902, Manuel insidiou Laura. Ela se recusa, deixando-lhe furioso. Voltou para o Colégio como estudante e auxiliar, pois não pagava pensão. Com o consentimento do seu confessor, padre Augusto César Crestanello aumentou sua ascese e abraçou os conselhos evangélicos. Depois de uma grande inundação no colégio, Laura adquiriu uma dolorosa enfermidade nos rins. Ofereceu seu sofrimento a Jesus pela salvação de sua mãe.
                                                                                                                                                                                                                    Manuel após ter insidiado Laura de novo e ela ter rejeitado, ele a espancou. Em sua última noite, confessa a sua mãe:
“Mamãe eu morro! Faz tempo que pedi a Jesus, oferecendo-lhe a minha vida por ti, para obter seu retorno a Deus... Mamãe antes de morrer terei a alegria de seu arrependimento e seu pedido de perdão a Deus e que comeces a viver santamente?”. Mercedes chorando promete.

   Alegre e com o rosto sereno, morre aos 12 anos de idade no dia 22 de janeiro de 1904. Seu corpo descansa na capela das Filhas de Maria Auxiliadora, em Bahía Blanca. No dia 5 de junho de 1966 Paulo VI a declara venerável. João Paulo II a beatificou no dia 3 de setembro de 1988, ano do centenário da morte de Dom Bosco.
   Neste ano, 2013, ocorre o 25º aniversário da sua beatificação. Foi escolhida como uma das intercessoras da Jornada Mundial da Juventude 2013. “A vontade de Deus é que sejamos santos” (Cf. 1Ts 4,3; Ef 1,4). A Família Salesiana tem Laura como modelo de santidade, principalmente pelo amor que tinha ao próximo e a sua mãe. O Concílio Vaticano II afirma na Constituição Lumen Gentium: “A santidade promove uma crescente humanização” e somos chamados a seguir Jesus, “tornando-se conformes à sua imagem, obedecendo em tudo à vontade do Pai, consagrando-se de coração à glória de Deus e ao serviço do próximo”.

  Peçamos a Deus Pai por intercessão da Beata Laura Vicuña, que obtenhamos a graça de que necessitamos e a aderir com o coração puro à vontade do Pai. Amém.
   Beata Laura Vicuña. Rogai por nós!







Rodrigo Souza de Souza, noviço salesiano da 
Inspetoria Salesiana São Pio X, Sul do Brasil

Um comentário:

  1. Jussara Rodrigues ( Curitiba)23 de março de 2013 15:42

    parabéns !!!!!!!!!gostei muito, é isso mesmo, goroto de Deus.!!!!!!!!!um abaço, acredito em voce.

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário...